Características necessárias

Nem todo mundo já sabe o que quer fazer quando crescer desde pequeno. Até porque, existem diversas áreas do conhecimento e, consequentemente, diversas carreiras que não são óbvias para uma criança, como as carreiras de médico, dentista e professor, por exemplo, presentes na vida da criança desde que ela se entende por gente…

As carreiras em ciências sociais, por exemplo, são desse tipo. Não é tão evidente para uma criança que existe alguém que estuda a organização social, os hábitos e costumes dos diferentes grupos, ou que outro alguém se dedica a pesquisar a música e as artes plásticas criadas por uma determinada comunidade, e ainda que outros estudem como determinado grupo de pessoas ocupam o espaço físico e se relacionam com o ambiente. Também não é evidente a uma criança que essas profissões são tão importantes e necessárias para a humanidade como os médicos e dentistas.

Quem escolhe seguir esse caminho tem que gostar de ler e se interessar por questões reflexivas, intelectuais. Gostar de conhecer a história do mundo, as histórias dos diferentes povos e as diferentes culturas, ter curiosidade sobre como funciona sua vida social, se interessar em observar grupos sociais e entender os  fatores que o configuram, ter facilidade de associar ideias. Gostar de viajar e ter oportunidade de fazê-lo ajuda, porque viagens são grandes oportunidades de entrar em contato com hábitos e costumes diferentes.

O interesse em fazer contato com cientistas da área também é importante, porque se pode esclarecer as dúvidas e ver por conta própria como é o dia a dia deles.

Também tem que estar por dentro do que está acontecendo no mundo e ser capaz de associar as novidades a outras manifestações sociais, ocorridas em outros locais e em outras épocas. O cientista social deve procurar estar sempre atualizado, lendo jornais e revistas de interesse geral ou especializadas, procurando novas obras lançadas em sua área, frequentando seminários e congressos. E conhecer os clássicos, é claro. É preciso ter a mente aberta, sem se preocupar em ter opiniões pré-concebidas para tudo.

Para quem quer fazer licenciatura na área – ou seja, ser professor – é importante ser extrovertido e bom comunicador, pois a linguagem é a sua ferramenta de trabalho. Muita dedicação e muito estudo, com profundidade e abrangência. Isso é fundamental.

Além da linguagem verbal, cientistas sociais precisam dominar outras linguagenstambém. O interesse pelas artes plásticas, ou seja, pela pintura, desenho, escultura e outras é importante, porque a linguagem visual “fala” muito sobre os diferentes grupos sociais.  A música, a gastronomia, a moda, os valores morais, os valores sociais e o dinheiro – todos esses elementos de uma cultura são significativos e interessantes para pesquisadores das ciências sociais.

A habilidade em interpretar dados, ter capacidade de concentraçãoexatidão e ser meticuloso são também características importantes para esses profissionais. E essenciais, sem dúvida são a capacidade de análise – ou seja, de “desconstruir” as informações e os conhecimentos para ver do que eles são feitos, o que é importante na sua estrutura – e a capacidade de síntese – isto é, saber identificar o que é significativo numa experiência, numa vivência, numa informação ou num conhecimento e, assim, resumi-los com facilidade.